sexta-feira, 31 de outubro de 2008

CLIMA DE FESTA - GP DO BRASIL ANO A ANO PARTE I, OS ANOS 1990 E 2000.


Clima de festa, a série especial do blog para o GP do Brasil de Fórmula 1, traz hoje um histórico de imagens de cada GP do Brasil à partir de 1990 com uma foto para cada ano. De forma aleatória e sem se delongar, o objetivo do post é só citar fatos curiosos que ocorreram ao longo desses anos. A foto principal é uma vista aérea de Interlagos porque este foi o palco de todas as corridas no período em questão. Haverá mais um post idêntico cobrindo os anos 1970 e 1980 e o motivo da inversão de ordem cronológica é simplesmente um: os anos 70 e 80 foram muito mais legais e portanto tudo o que é melhor deve ficar para o final.

Vamos nessa então:


1990 - Última vitória do maior vencedor da história do GP do Brasil. Curiosamente seria a primeira vitória de Alain Prost na Ferrari.







1991 - Ayrton Senna faz um esforço hercúleo para levantar o troféu de seu primeiro triunfo em terras tupiniquins. A expressão de dor é visível para o feliz, porém combalido herói que venceu com um carro quase sem marchas.















1992 - Apesar de ferrenho rival dos brasileiros Piquet e Senna, a história de admiração mútua entre o piloto-espetáculo e a vibrante torcida brasileira pode ser observada neste gesto de carinho de Nigel Mansell para com o público tupiniquim.







1993 - Desta vez, fisicamente bem, Senna pôde finalmente repetir a cena que o consagrou em todo mundo, mas com uma diferença muito importante: pôde fazê-lo em sua própria casa. Pena que a volta de consagração saudando o pavilhão nacional durou muito pouco, pois o povo enlouquecido invadiu a pista e barrou Senna logo na reta oposta.









1994 - O Programa Oficial vendido nas dependências de Interlagos e sua foto principal com tons proféticos... Michael Schumacher venceria em 1994, derrotando Senna em sua última apresentação no Brasil. Primeiro duro golpe sofrido pelos sennistas em seu ano mais terrível...














1995 - Órfã de Senna, a torcida brasileira depositou toda sua esperança em Rubens Barrichello, que nunca conseguiria corresponder às expectativas de vitórias e títulos. Iniciava-se um período amaríssimo para um povo tão acostumado à dinastia de pilotos brasileiros campeões iniciada por Emerson Fittipaldi.







1996 - Vacas magras... O Brasil, célebre em revelar campeões, entrava numa era repleta de pilotos ruins pilotando carros de fim de grid, indo do nada a lugar nenhum. Na foto está o limitadíssimo Tarso Marques pilotando a sofrível Minardi.











1997 - Outro Programa Oficial acerta no prognóstico, porém só parcialmente desta vez: a Williams venceria a corrida de 1997, mas com Jacques Villeneuve...

















1998 - Um finlandês finalmente venceria um GP Brasil. Mika Häkkinen lavaria a alma do país nórdico que bateu na trave várias vezes nos anos 1980 com Keke Rosberg.










1999 - Encontro inusitado entre duas famílias reais do automobilismo: o velho Jackie - dono de equipe na época - representante supremo da casa Stewart e a princesa Viviane, representante da casa Senna da Silva. Que clima de romance, hein?










2000 - Soberano ao volante e incompetente na gestão de uma equipe. Esse é o retrato fiel de Monsieur Alain Prost, sempre às turras com a fraca equipe que levava seu nome.










2001 - Uma das mais lindas manobras da história da Fórmula 1. Juan Pablo Montoya humilha Michael Schumacher no final da reta de chegada e no S do Senna. O mundo festejava o possível surgimento de um fenômeno, que frustraria a expectativa gerada pelos fãs do automobilismo-espetáculo pouco tempo depois.






2002 - Momento pastelão I: Enrique Bernoldi bate sua Arrows em um dos treinos, o carro médico entra precipitadamente na pista e é atingido pela Sauber de Nick Heidfeld. Observem o carro do alemão no momento exato que abalroava a porta dianteira esquerda do carro médico (clique na foto para ampliar).






2003 - Momento pastelão II: os comissários do Gp do Brasil erram a cronometragem final da corrida interrompida pelo dilúvio paulistano em 2003 e declaram erradamente Kimi Räikkönen vencedor. Giancarlo Fisichella receberia o troféu de vencedor duas semanas mais tarde no Gp de San Marino. Só no Brasil mesmo para acontecer uma mancada dessas.





2004 - Um vencedor - digamos assim - rechonchudo. Montoya que quase não cabe em seu apertado macacão - de tão gordo - já demonstrava sinais evidentes da irresponsabilidade esportiva que mancharia profundamente uma carreira que podia ter sido brilhante.















2005 - Michael Schumacher finalmente passa a coroa de campeão mundial - que esteve sobre sua cabeça por cinco longos anos - para o Príncipe das Astúrias.

















2006 - Após treze anos, Felipe Massa devolve o doce sabor da vitória aos brasileiros. No melhor estilho "empunha-bandeira" repete o gesto consagrado por Senna.









2007 - Um campeão sortudo. Kimi Räikkönen afasta de vez o estigma de pé frio e vence o campeonato de 2007 com extrema sorte e um empurrãozinho de Felipe Massa, que teve de abdicar da vitória em sua casa em prol do título do finlandês. Adivinhem só como foi a comemoração do ébrio finlandês? A foto responde bem a essa pergunta...





E O QUE NOS ESPERA PARA 2008, QUAL SERÁ A GRANDE IMAGEM QUE INTERLAGOS NOS PROPORCIONARÁ ???

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

CLIMA DE FESTA - TÊTE-À-TÊTE COM UM EMERGENTE

Isso sim é clima festivo, poder ficar cara a cara com o mais emergente dos pilotos atuais é privilégio especialíssimo somente em época de GP Brasil. Os felizardos são: o meu amigo Saulo Bernardes e sua namorada Aline, que segundo o Saulo é fã de carteirinha de Robert Kubica (não deve ter nem dormido então). O evento foi promovido pela Intel no shopping paulistano Villa-Lobos e a felicidade da macacada pode ser bem verificada na segunda foto. O Saulo disponibilizou para o blog mais duas fotos ainda onde o polonês emergente entra no cockpit de um BMW SAUBER F1.06 em uma delas e onde há um close no bólido em outra. O cartaz do evento explica maiores detalhes do que rolou (clique nas fotos para melhor visualização).

Valeu, Saulo e Aline, essa aventura é para guardar de registro para o resto da vida...




quarta-feira, 29 de outubro de 2008

CLIMA DE FESTA - AH! ESSAS MALDITAS CALOTAS...


Gostaria de saber quem foi o infeliz que teve a péssima idéia de colocar essas medonhas calotas nos carros de Fórmula 1. Um dos espetáculos mais esperados para quem vai aos autódromos é flagrar a famosa incandescência gerada pela fabulosa capacidade de frenagem dos melhores bólidos criados pela inteligência humana. Tornava-se até um desafio gostoso para os espectadores conseguir clicar o momento exato da luminescênica gerada nas rodas para exibir depois a foto como se fosse um valioso troféu para os amigos. Mas, aí vem um infeliz, cria as pavorosas calotas e acaba com a festa de todo mundo...
Uma pena que esse gostinho de poder ver as rodas flamejantes não será um espetáculo viável para a corrida deste ano. E olha que tinha amigo meu que escolhia comprar ingresso em locais estratégicos - como no início do S do Senna ou no final da reta oposta - exclusivamente para poder presenciar o fenômeno.

Já que não tem jeito, saboreemos então cliques de um passado bem recente de dois amigos que conseguiram eternizar o exato momento da incandescência. A foto 1 é do já sócio do blog RODRIGO KEZEN e a foto 2 é do felizardo - pelo encontro com Kubica - SAULO BERNARDES (clique nelas para melhor visualização).


ERRATA:

COMETI UM ERRO NESTE POST AO CREDITAR A SEGUNDA FOTO À PC FARIA, A IMAGEM FOI NA VERDADE UMA CORTESIA DE SAULO BERNARDES ...

terça-feira, 28 de outubro de 2008

CLIMA DE FESTA - A MAIOR DE TODAS AS FESTAS

video

Falando em festa nada se compara em termos de GP do Brasil festivo quanto à corrida de 1991, um resumo dos fatos está contido neste primeiro vídeo, observem com atenção. Recordaram???
Foi DEMAIS, uma das corridas mais heróicas da história da Fórmula 1, um ato épico para um alquebrado, extenuado, moído AYRTON SENNA que conduziu sua Mclaren MP4/6 rumo à sua tão sonhada primeira vitória no Brasil apenas com a PRIMEIRA e a SEXTA MARCHAS operantes. As imagens de um herói ferido no pódio, o abraço no pai e a emoção sob a forma de berros no áudio: "Eu NÃO ACREDITO, EU NÃO ACREDITO, P... QUE PARIU..." são os pontos altos desse primeiro vídeo. Mas para incrementar ainda mais o clima de festa, assista ao segundo vídeo, logo abaixo:

video

Como todo grande herói precisa de um bom trovador para laurear seus grandes feitos, Galvão Bueno era excelente nessa época e soube levar quem assistia à corrida pela TV às lágrimas com todo aquela berraria empolgante deliciosamente acompanhada pelo tema da vitória. Confesso que essa festa competentemente armada para os telespectadores eu perdi... Mas perdi feliz, pois ESTAVA EM INTERLAGOS, HEHEHE... E na reta oposta, exatamente em frente ao local onde Senna apontou seu dedo para cima na última volta - meio que comemorando antecipademente e agradecendo a Deus ao mesmo tempo - e quase no mesmo lugar onde ele estacionou seu carro depois de receber a bandeira quadriculada. Eu, no alto da juventude de meus 17 anos, quase cometi uma loucura ao tentar escalar o alambrado e pular para dentro da pista. Graças a Deus que meu pai soube controlar o ímpeto docemente irresponsável de minha juventude, senão teria como resultado dessa louca aventura: sorriso nos lábios, lágrimas nos olhos e... fraturas nas pernas.

FOI A MAIOR FESTA QUE PRESENCIEI EM TODA MINHA VIDA DE ESPECTADOR IN LOCO DE CORRIDAS DE FÓRMULA 1.

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

CLIMA DE FESTA


Todo ano o GP Brasil traz consigo um clima de festa inebriante e o blog não podia ficar de fora deste clima gostoso e contagiante, principalmente porque depois de tanto tempo temos um tupiniquim legítimo na briga pelo título máximo do esporte a motor. Vai ser um show de reportagens da imprensa nacional, muitas delas bobinhas, como uma que mostra as cuecas da sorte de Felipe Massa, mas toleráveis porque é uma cobertura que só acontece em época de GP Brasil.
Presenciei muitas dessas festas ao vivo e tive o privilégio de assistir Nigel Mansell, Nélson Piquet, Ayrton Senna e Alain Prost desfilarem todo o seu talento em terras brasileiras, mas nenhuma vez me deparei com uma imagem tão especial como essa que fotografei em 2006. Especial não, EMBLEMÁTICA...porque resumia em uma só imagem todo o contexto de transição final da era Schumacher para o retorno da Fórmula 1 competitiva. O GP paulista marcou definitivamente a DEPOSIÇÃO DE UM REI em prol da ENTRONIZAÇÃO DE UM PRÍNCIPE, O DAS ASTÚRIAS.
Começo assim então, a SÉRIE CLIMA DE FESTA, um pequeno especial de fotos, vídeos e curiosidades relacionados com o GP do Brasil e com algumas decisões de título do passado.

LET'S GET THE PARTY STARTED !!!

sábado, 25 de outubro de 2008

Vídeos Incríveis 20 - Fire Up !!!

video

Para não me acusarem de saudosista por causa do post TURMA DA PESADA, aí vai um contra-fogo tecnológico mostrando que esse tipo de espetáculo pirotécnico só um motorzão da atualidade pode dar. Reparem na impressionante capacidade do motor de um Fórmula 1 e na alegria da rapaziada com seu brinquedinho de milhões de dólares.

Esse é o último post antes da série especial para o GP Brasil CLIMA DE FESTA, que abordará tudo sobre a emocionante decisão envolvendo um piloto brasileiro depois de tanto tempo e contará histórias relacionadas à outras disputas do passado e ao GP Brasil também.

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Fórmula Pimpolhos

Mais um presente que prontamente disponho aqui para compartilhar com meus diletos leitores chegou até mim por e-mail. São fotos dos atuais pilotos de Fórmula 1 em sua versão KIDS. Quem me mandou o presente foi a apaixonada por velocidade Aline Lima, que prometeu mandar mais fotos de pimpolhos-velozes (que ela jura de pé junto que são "uma fofura"). Enquanto aguardo mais fotos para compartilhar com vocês, tentem adivinhar quem são os cinco babies aí...
Lógico que não vale contar como baby, esse marmanjo horroroso e queixudo da terceira foto, né ?




quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Turma da Pesada !!!

Caras, dêem uma olhada na foto acima (clique nela para ampliar) e me respondam com toda sinceridade: É POSSÍVEL NÃO SER NOSTÁLGICO ???
O presente para nós foi enviado por e-mail pelo colaborador e amigo Marcus Freitas, e em tempos de resgate da Fórmula 1 espetáculo, nada melhor que um momento retrô onde o espetáculo era dado até mesmo fora das pistas: take a look at the their style, baby.
Numa mesma corrida poder ver Ronnie Peterson, Jackie Stewart, Denny Hulme, François Cévert, José Carlos Pace, Niki Lauda, Carlos Reutemann, Jody Scheckter, Clay Regazzoni e Jacky Ickx NOS FAZ SUSPIRAR e chegar à seguinte conclusão:

A FÓRMULA 1 VEM RESGATANDO OS ESPETÁCULOS DE ANTIGAMENTE, MAS FALTA MUITO CAMINHO A PERCORRER PARA ATINGIR UM NÍVEL DESSES !!!

Para quem não sabe só de ver a foto, o ano era 1973 e ela foi tirada para o GP da África do Sul.
Alguém saberia nomear todas as feras que aparecem na foto?

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Malucos por Mercedes - As últimas campeãs em close

Uma série de Ribeiro & Kezen


O certame de 2008 vem-se aproximando do fim e a possibilidade da parceria Mclaren/Mercedes-Benz conquistar seu terceiro título no mundial de pilotos é cada vez maior. Por incrível que pareça, a referida parceria conquistou apenas duas vezes o título máximo do automobilismo, em 1998 e 1999, ambos com Mika Häkkinen, e olha que o duo anglo-germânico foi estabelecido em 1995 e já disputou treze campeonatos até 2007. Qual(is) seria(m) o(s) fator(es) para tão poucos frutos em tantos anos do dueto entre duas das maiores gigantes do automobilismo mundial?
Enquanto pensam na(s) resposta(s), contemplem os detalhes das máquinas vencedoras de Mclaren/Mercedes com seus detalhes em close. Mais um presente de nosso parceiro-fotógrafo Kezen em sua aventura pelo museu da Mercedes...
Será que o jejum de oito anos finalmente acaba??? Ou será que outra parceria - ítalo-brasileira - estraga a festa de Ron Dennis, Nobert Haug e cia... ???
Cliquem nas fotos para melhor visualização.






segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Resposta do post anterior: Felipe Massa !?!


Depois do Gp da China, onde nenhuma trapalhada surgiu dos postulantes ao título, a resposta ao questionamento do post anterior parece estar respondida: Quem perde o título primeiro? Felipe Massa...
Ainda restam chances do brasileiro ser campeão, mas com Lewis Hamilton focado do jeito que está e a Mclaren rendendo bem constantemente, não é possível que o inglês não consiga pelo menos o quinto lugar em Interlagos. Sempre há a possibilidade de uma quebra de equipamento - Kovalainen amargou duas seguidas nos últimos Gps - mas contar com isso não é uma forma das mais animadoras de encarar a corrida que fecha o campeonato deste ano. Sendo assim, acho que Massa realmente ficará com um honroso vice-campeonato e vem forte para a disputa do título de 2009, pois se perder mesmo o título de 2008, vai perdê-lo para o maior piloto que surgiu na Fórmula 1 - em talento absoluto - depois de Ayrton Senna e pode creditar muito dessa derrota à sua atrapalhada equipe que ajudou e muito Lewis Hamilton, quem diria que a tão eficiente Ferrari da era Schumacher se tornaria tão amadoramente estúpida?

Para quem não é como o blogueiro aqui tão fanático em Fórmula 1 ao ponto de saber de cor as possibilidades matemáticas de cada um para conquistar o campeonato, segue abaixo um pequeno roteiro sobre as possibilidades de Massa levar o título:

1 - MASSA TEM QUE VENCER A CORRIDA DE INTERLAGOS E TORCER PARA HAMILTON CHEGAR NO MÁXIMO EM SEXTO LUGAR;

2 - MASSA PODE CHEGAR EM SEGUNDO DESDE QUE HAMILTON CHEGUE NO MÁXIMO EM OITAVO LUGAR;

Qualquer outra combinação de resultados é favorável à Lewis Hamilton.
Por isso, acho que a resposta ao post anterior deve ser mesmo : FELIPE MASSA ! É esperar para ver.

Ah, quase ia me esquecendo...teve uma corrida...
Tão ruim que nem merece nota, depois dos alucinantes gps da Bélgica, Itália, Cingapura e Japão não há nada a ressaltar sobre o Gp da China a não ser que dormi no sofá quando faltavam dez voltas, rsrsrs, tive que assistir o final no DVD que gravei...

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

VÍDEOS INCRÍVEIS 19 - Quem perde primeiro o campeonato ???

video

Ao me deparar com um comentário interessantíssimo de minha camarada PRISCILLA BAR do BLOG GUARD RAIL em um dos meus posts, onde ela afirma: "(...) sobre os trapalhões, parece que a briga é para ver quem perde o campeonato (...) " logo depois do GP do Japão, onde os trapalhões são logicamente Hamilton e Massa, resolvi publicar como post pré-GP da China justamente uma das manobras - a do GP chinês - que levou um desses trapalhões - Lewis Hamilton - a perder o campeonato de 2007...

É.. parece que a grande meta para o campeonato de 2008 é ver quem consegue perder o campeonato primeiro...

E no meio disso tudo, pode surgir um inesperadíssimo campeão POLONÊS !

terça-feira, 14 de outubro de 2008

Fernando "Rei Midas" Alonso


Fernando Alonso não vai para a Ferrari em 2009, tampouco para a Mclaren, menos ainda para BMW... E daí? Ele consegue vencer de Renault mesmo...
Como é bom esse asturiano, o cara aporta em uma decadente Renault sem vitórias em 2007 nas mãos de Giancarlo Fisichella e Heiki Cocovalainen, pega uma estrutura semi-falida de glórias, desesperançosa e sem rumo e basta menos de uma temporada para encaixá-la nos trilhos novamente. Duas vitórias com uma Renault??? Tarefa única e exclusiva para Fernando Alonso, o rei Midas contemporâneo: tudo o que toca vira ouro. BRAVÍSSIMO, FERNANDO !!!
Quanto aos trapalhões, ou melhor dizendo, postulantes ao título, tantas asneiras foram cometidas que viraram meros coadjuvantes para o príncipe das astúrias sob o olhar esprimidinho dos torcedores japoneses. Gente, chamem psicólogos para esses meninos, quanta afobação, quanta premeditação, não é assim que se joga os minutos finais de uma partida, é preciso calma na hora da decisão, senão: OLHA O POLONÊS MINEIRINHO COMEQUIETO AÍ...
O campeonato reúne ingredientes maravilhosos que me remete aos deliciosos anos 1980: são disputas acirradas, clima de guerra entre Massa/Hamilton, troca de acusações entre equipes rivais, corridas movimentadas sem previsão certa de vencedores e perdedores, opiniões diversas entre imprensa/fãs/curiosos/metidos a entendidos/público esporádico que trazem cada vez mais discussão, interesse e, conseqüentemente, audiência para esse campeonato que começou chato, prosseguiu morno e chega a seu final pegando fogo.

É A VOLTA DA GRANDE E APAIXONANTE FÓRMULA 1 DE MUITA DISCUSSÃO, ERROS, ACERTOS E MUITA COMPETITIVIDADE.

E EM MEIO A ESSE TURBILHÃO DE ACONTECIMENTOS DIVERSOS, RESSURGE O GRANDE REI MIDAS FERNANDO ALONSO... ONDE ESSE CARA PÕE A MÃO VIRA OURO !!! OLÉ !!!!!!!!

sábado, 11 de outubro de 2008

Amarelou ??? De novo, não...


Os atletas brasileiros - em sua grande maioria - marcaram sua trajetória nas Olimpíadas de Pequim por um traço próprio e muito comum de todo aquele que carrega sangue latino: DEIXAR AS EMOÇÕES ARREBATAREM A CONCENTRAÇÃO EM HORAS DE DECISÃO. É o que acostumamos chamar aqui no país do deboche de AMARELOU !!! Tenho receio de que essa erva daninha psicológica possa ter invadido o jardim - até então tão fértil - da mente concentrada de Felipe Massa, danificado as florificações de maturidade e transformado as sementes verdes e fortes que o alçavam a postulante ao título de 2008 em ALGO PALIDAMENTE AMARELO. Senão, como explicar uma classificação ridícula como essa ??? QUINTO ??? Atrás do Soletinho - quem assiste South Park sabe a que eu me refiro - COCOVALAINEN, da raquítica Renault do sempre bravo Fernando Alonso e do bunda-mole mor da F1, o Kimi Bicho Preguiça Räikkönen ???
Tomara que eu esteja redondamente, quadradamente, triangularmente errado e Massa mostre todo seu potencial de recuperação amanhã durante a corrida, mas que a ocasião está me remetendo ao mês das olimPIADAS - sem acento mesmo, trocadilho de olimpíadas com piadas - que os brasileiros - exceto Cielo, Maggi e cia ltda - fizeram em Pequim, isso está !!!

ALÔ, ALÔ, DEUSES DO AUTOMOBILISMO: NÃO DÁ PARA RESSUSCITAR PIQUET E SENNA, NÃO ??? Ô DUREZA !!!

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

VÍDEOS INCRÍVEIS 18 - Senna apronta mais uma em Suzuka

video

Resolvi publicar mais um post pré-gp do Japão novamente enfocando o velho e saudoso palco de SUZUKA. O motivo dessa nostalgia centrada no antigo traçado é que não dá para não relacionar GP do Japão com Senna e Suzuka, simplesmente não dá. Poderia colocar aqui qualquer um dos gloriosos momentos de Senna no circuito nipônico: a emocionante chegada do primeiro título, a espetacular corrida roubada em 1989 (não é só o Hamilton que já foi assaltado na Fórmula 1...), a revanche kamikaze de 1990, a eletrizante disputa com o atrapalhado Mansell em 1991, etc...
Ok, todos esses momentos mereciam ser lembrados, mas preferi postar um vídeo diferente que mostra quão habilidoso pode ser um ás da Fórmula 1 à bordo de um carro comum, reparem no impressionante show de punta-taco que Senna dá... é brilhante !!!
Taí então, mais uma aula de um PHD em espetáculo, de uma forma um pouco diferente...

FALOU TÁ FALADO !?! 4

Essa foi a melhor declaração do ano na Fórmula 1:

"SE O PRESIDENTE DA FERRARI ESTÁ CERTO SOBRE O O GP DE CINGAPURA SER UM CIRCO, ENTÃO TEMOS DE AGRADECER A ELE POR FORNECER OS PALHAÇOS. APÓS O FIM DE SEMANA QUE A FERRARI TEVE, SEU PRESIDENTE DEVERIA TER FICADO QUIETO E MANTIDO A CABEÇA BAIXA. SE MASSA PERDER O CAMPEONATO, ELE SABERÁ QUE A EQUIPE FOI A RESPONSÁVEL."
(BERNIE ECCLESTONE)

Foi assim que o todo poderoso Ecclestone respondeu às duras críticas feitas pelo presidente da Ferrari, Luca Cordero di Montezemolo, à corrida cingapuriana. Em dado momento, o dirigente italiano chegou a chamar de circo o espetáculo montado em Cingapura.

É aquela velha máxima: quem diz o que quer, escuta o que não quer...

AI!!! ESSA DOEU, HEIN ?

terça-feira, 7 de outubro de 2008

VÍDEOS INCRÍVEIS 17 - Cadê esse Kimi ???

video

O ano era 2005 e o piloto espetáculo do certame era - PASMEM !!! - Kimi Räikkönen. O finlandês foi arrojado, determinado e showman do ano referido, e só não arrebatou o título por dois motivos: primeiro porque lutava contra um conjunto fortíssimo Renault R25/Fernando Alonso e o segundo - e principal motivo - foi a fragilidade de seu equipamento incrivelmente veloz, mas de pouquíssima resistência, que o deixou na mão diversas vezes. E como post pré-GP do Japão, mostro o ponto alto das brilhantes apresentações de Räikkönen em 2005: sua espetacular corrida no Gp de Suzuka. O finlandês largou nas últimas posições e ultrapassou TODOS os outros pilotos NA PISTA - nada daquele recurso de passar em estratégia ou em pit stop - inclusive o multicampeão Schumacher e cruzou a linha de chegada abrindo a última volta em segundo lugar, o líder era Giancarlo Fisichella...
O vídeo mostra justamente este momento: a conclusão da penúltima volta e a conseqüente abertura da última, vejam então o que Kimi fez.

Daí surge a pergunta óbvia: CADÊ ESSE KIMI RÄIKKÖNEN QUE ENCHIA NOSSOS OLHOS ???

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Mais belos carros by F1 RACING: O décimo sétimo colocado

Aí vem mais uma beldade...
Como em um concurso de miss, esse tópico só mostra coisa bonita, e a bela da vez é mais uma criação do gênio inventivo de Colin Chapman:




# 17 - LOTUS 25 - 1962/1967

Designer: Colin Chapman
Pilotos: Jim Clark, Piers Courage, Chris Amon, Jack Brabham, Pete Arundell, Pedro Rodriguez, Mike Spence, Mike Hailwood e outros oito mais...
Vitórias: 14
Poles: 18
M.voltas: 14
Pontos: 156

Primeira Lotus a conquistar um título mundial, o TYPE 25 arrebatou, nas mãos do mito escocês JIM CLARK, nada menos do que SETE vitórias em apenas DEZ corridas do certame de 1963. Foi um banho na concorrência, tanto que Clark foi campeão absoluto com assombrosos 63 pontos contra apenas 29 do vice-campeão, Graham Hill.

A vitoriosa parceria Lotus/Chapman/Clark ainda teria mais um capítulo repleto de felicidades em 1965, mas nada foi tão arrebatador e massacrante quanto o campeonato abocanhado à bordo do Type 25. Glórias semelhantes poderiam ser concretizadas novamente em 1968, mas - infelizmente para a Fórmula 1 - Clark sucumbiu ante a morte antes que isso acontecesse...

Mas, como o tópico aborda a beleza dos carros, o Type 25 é um daqueles representantes da Fórmula 1 completamente enxuta dos anos 60, sem nenhum auxílio aerodinâmico. Os carros eram extremamente crus: motor, chassi reto e rodas - finas rodas. Imaginem quão difícil deveria ser domar um bólido cru como esse. Muita gente não gosta do design dos carros da primeira metade da década de 1960 por achá-los simplórios demais, mas para quem sabe admirar o desenho limpo dos carrinhos que eram chamados de baratinhas, o Type 25 não pode passar despercebido...

Agora contemplem cada detalhe do Lotus 25 e tirem sua própria conclusão: BELO? SIMPLES DEMAIS? EU AMO O CARRO !!!